Zekreet beach

Fomos para Oeste do país. Perto de Dukhan, fica esta praia: Zekreet. Mais uma vez, é o deserto que encontra o mar do Golfo Pérsico. Aqui, a areia é quase pó. E para entrar na água é aconselhável ter uma protecção nos pés, por causa das pedras. Não é o tipo de praia a que estejamos habituados. Contudo, a vista é deslumbrante e o pôr-do-sol é fantástico.

Ao fim de semana, é muito comum, locais e expatriados rumarem às praias. É vê-los estacionar os jipes à beira-d’água, as cadeiras espalhadas na areia, a atear o fogo para fazer o churrasco. Depois, as crianças brincam na água e na areia, jogam à bola. Soltam-se papagaios ao vento e as pessoas convivem e comem. Vi um grupo delas a entrar na água, não se despem, nem sequer descobrem o cabelo. Mas riem-se e falam alto enquanto chapinham e brincam entre si. Não posso, nesse momento, desconfiar que estejam incomodadas por não poder tomar um banho livremente. Porque não me parecem minimamente incomodadas. Pelo contrário, sorriem, brincam, parecem felizes.

Dou por mim ainda a questionar este choque cultural. Esta maneira de estar no mundo.

Ficámos por ali. Um dia iremos mais longe. A Film City é já ali à frente. 🙂

Anúncios

O Qatar em 20 minutos.

Mais um excelente vídeo de promoção a este país. Quem tiver tempo para assistir, são cerca de 20 minutos (em inglês), onde de uma forma muito abrangente, se consegue ter uma noção do que se pode encontrar no Qatar. A nível cultural, as ofertas são muitas.

O vídeo fala também da história do país, de algumas infraestruturas governamentais e de propostas de entretenimento, quer o seu gosto passe pelo desporto, pelas compras, pela arquitectura.. O Qatar muito bem explicado em vinte minutos!

Souq Waquif.

Não há outro lugar em Doha que me remeta para a verdadeira cultura qatari. Acho que este lugar é o ícone da cidade, o centro , o ex-libris, a história e a cultura de mãos dadas, o único sítio que não pode ser deixado de visitar.

Situado no centro de Doha, costumava ser o sítio onde os beduínos e os locais faziam as suas trocas comerciais, variadas mercadorias, essencialmente produtos de consumo doméstico. Hoje em dia, o Souq é um vasto mercado, onde podemos encontrar quase tudo o que precisamos. Desde as especiarias, aos tecidos, perfumes, mercearias, a pequenos electrodomésticos, móveis, utensílios de trabalho, jóias, artigos típicos, fruta e até animais.

É um local muito apreciado pelos locais, não só pelo uso comercial, mas também pelo lazer. Aqui encontram-se variados restaurantes, cafés. Em quase todos pode-se fumar a Shisha (ou sheesha), um cachimbo de água que é utilizado para fumar. Encontramos também inúmeras vendedores ambulantes a vender gelados, chá, castanhas assadas, fritos típicos, comida. Portanto, um lugar familiar, onde se pode passear, fazer compras, comer e passar umas boas horas de lazer, nem que seja só a fazer turismo.

Para as senhoras que andam às compras e não querem carregar com os sacos, o Souq tem um serviço de “empregado-ambulante”, que transporta as compras num carrinho de mão e leva-as até aos carros. Andam todos vestidos de igual para serem facilmente distinguidos.

IMG_0228

Os meus filhos adoraram o Souq, não só por poderem andar livremente, mas porque é muito apetecível para eles: os aromas no ar, a comida, os doces. E os gelados do senhor turco que brinca com as crianças! Já sem falar que, passar na rua onde estão os animais, é quase uma missão impossível. Eles acham imensa graça a todos, querem fazer festinhas a todos e é uma eternidade para sairmos de lá!

Sealine Desert: praia, deserto, camelos e um resort.

Apesar de estarmos num país árabe, ir à praia é absolutamente normal. Quando comecei a pesquisar coisas sobre o Qatar, achei que por questões culturais, algumas coisas não fossem permitidas. Uma delas foi a questão das praias. Mulheres e homens em bikinis e calções, são coisas que não associamos à cultura árabe. Pois, enganei-me.

É certo que nem todas as praias são públicas e que, em algumas, não é permitido o uso de roupa de banho ocidental. Mas, sendo o Qatar uma península, banhado pelo mar do Golfo Pérsico, existem muitas praias onde é possível passar o dia fazendo isso mesmo: praia.

A maior parte delas fica fora de Doha, portanto é necessário transporte até lá. Alguns hotéis em Doha têm praia e, pagando uma determinada quantia, podemos utilizar a praia, como qualquer hospede. As que ficam fora da cidade são grátis, o que é bom, mas podem ser longe. E o longe no Qatar não significa poucos quilómetros, mas sim a quantidade de tempo que se perde até chegar!

A maioria das pessoas vai nos seus carros (convém que sejam jipes para algumas praias!) e estaciona mesmo à beira-mar, depois das dunas. Depois é só relaxar e aproveitar o dia: comer, beber, mergulhar, pescar, apanhar banhos de sol..

Não tive oportunidade de conhecer muitas praias, até ao momento. Na realidade, estive na de Katara (que não é pública), na de Al-Wakra (interdita a banhos por estar perto de um porto marítimo) e na Sealine Beach. Nesta última, estivemos o dia a fazer praia e adorámos.

Situada depois de Mesaieed, a cerca de uma hora de Doha, podemos escolher por estacionar o carro nas dunas e aproveitar a praia de graça ou, entrar no Sealine Beach Resort, pagar uma quantia e usufruir da praia vigiada, com uso de sombrinha, espreguiçadeira, toalhas, esplanada, piscinas, wc, bar e restaurante.. Como estávamos com os miúdos, não quisemos arriscar e escolhemos o resort, não só pela comodidade, mas também pelos serviços que teríamos à disposição, caso fosse necessário.

Não será uma praia que eu vá utilizar com frequência, até porque fica longe e caro, para quem quer fazer só praia e aproveitar as temperaturas maravilhosas daquelas águas turquesas. Creio que em Doha, nos hotéis, as praias tenham a mesma qualidade. Contudo, para servir de passeio, ver o deserto, os camelos e dar um mergulho no mar, a Sealine é excelente.

Processed with MOLDIV